21/04/2017 as 15h17 - Atualizado em 21/04/2017 as 15h17

SC - Número de mortos por gripe A em SC sobe para 4 em 2017

Vítimas eram de Florianópolis, Jaraguá do Sul, Lages e São Miguel do Oeste. Todos apresentavam fatores de risco, conforme a Dive.



Neste ano, Santa Catarina registrou quatro mortes por gripe A subtipo H3N2, conforme boletim divulgado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) nesta quinta-feira (20). As vítimas eram de Florianópolis, Jaraguá do Sul, no Norte, Lages, na Serra, e São Miguel do Oeste, no Oeste, e todas tinham algum fator de risco, diabetes ou doença cardiovascular crônica.
No total, o estado teve 16 casos de gripe por Influenza. Desses, 13 são de gripe A H3N2, um por gripe A H1N1, outro por gripe A ainda em análise para identificar o subtipo e um por gripe B. Segundo a Dive, a maioria dos pacientes é de idosos ou adultos com doenças crônicas ou obesidade.
Esses casos ocorreram nos municípios de Blumenau (2 casos), no Vale do Itajaí, Sangão (2 casos), no Sul, Florianópolis (1 caso), Jaraguá do Sul (1 caso), São Miguel do Oeste (1 caso), Balneário Camboriú (1 caso), no Litoral Norte, Chapecó (1 caso), no Oeste, Imbituba (1 caso), no Sul, Itajaí (1 caso), Lages (1 caso), Mafra (1 caso), no Norte, Palhoça (1 caso), na Grande Florianópolis, e Tunápolis (1 caso), no Oeste. Também houve um caso de um morador do Paraná.
Campanha de vacinação
Começou nesta segunda (17) a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe (vírus Influenza). Nesta primeira semana, a Secretaria de Estado da Saúde informou que serão vacinadas somente as pessoas com 60 anos ou mais e os portadores de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais.

A partir de 24 de abril, os demais integrantes do grupo de risco também poderão se vacinar gratuitamente. Quem não faz parte dessa relação pode recorrer a clínicas particulares para ser imunizado.
Podem se vacinar gratuitamente as crianças maiores de seis meses e menores de 5 anos, pessoas com 60 anos ou mais, mulheres que tiverem dado à luz há menos de 45 dias, trabalhadores de saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis ou pessoas com condições clínicas especiais, adolescentes e jovens que cumprem medidas socioeducativas, presos e funcionários do sistema prisional e professores do ensino básico e superior das escolas públicas e privadas.
Prevenção
De acordo com a Dive, as principais medidas para se prevenir contra a gripe são lavar as mãos com frequência e evitar ambientes fechados com aglomerações de pessoas. Também é preciso manter limpos com álcool objetos que estão em constante contato com mãos, como teclados, maçanetas, mesas e corrimões, além de não compartilhar objetos de uso pessoal, como copos e talheres.
Fonte: G1


Públicado por: Carlos Cesar