12/10/2017 as 11h04 - Atualizado em 12/10/2017 as 11h04

REALEZA - Corpo carbonizado encontrado em Ampére é enterrado

Ela era gente bancária



A família da bancária Vanda Salete Crestani Cantelle, 50 anos, conseguiu na justiça a liberação dos restos mortais encontrados, na manhã da terça-feira (10), carbonizados dentro de um automóvel em Ampére e que foram encaminhados ao IML (Instituto Médico Legal) de Francisco Beltrão, segundo publicação do Jornal Liberal de Realeza.

Com a liberação judicial, ainda na tarde da quarta-feira (11) a família realizou o velório e o sepultamento em Realeza/PR.

Vanda desapareceu na tarde da segunda-feira (9), após ter saído da agência por volta das 16h. Seu desaparecimento foi comunicado à polícia por seu esposo na madrugada da terça e imediatamente iniciaram-se as buscas.

Entre os indícios que levam a polícia a trabalhar com a hipótese de o corpo ser de Vanda estão o fato de o carro queimado ser de propriedade da sua família e que próximo ao automóvel queimado estava a bolsa da bancária com documentos pessoais.

Para a Rádio Ampére na terça, o delegado de Ampére, Fernando Zamoner, afirmou que ainda na manhã da terça o trabalho de investigação se iniciou para elucidar o crime. “A equipe de investigação está a campo buscando informações”, disse o delegado, afirmando que as ações serão conjuntas das delegacias de Ampére e Realeza para buscar elucidar o mais breve possível o caso.

Na quarta, as investigações passaram a ter o suporte do grupo Tigre (Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial), que tem como especialidade ações específicas em delitos em que haja a figura de refém, tais como sequestro, roubo, cárcere privado, violação de domicílio, extorsão mediante sequestro e rapto.
Fonte: Diário do Sudoeste.


Públicado por: Ana Paula